quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Poema curto!

Ando perdido na bruma
Só e sem espuma
Calado que nem um rato
Sempre a fugir do gato
Alarmado com a vida
Tenho a calma devida
Embora um pouco fodida
A vida valerá algo?
Estou agora a ver um galgo
Que saltou a vedação
Puta que o pariu
Nem parece ser um cão!
Dá uma mijadela
Na perna de um polícia!?
Vai preso o caralhão?
Não!!!
Olha para o lado e assobia
Num sonoro movimento
Cheira-me a casa pia
É tudo mesmo tão lento!
Devagar se vai ao longe
Cagar também ajuda
A aliviar as tripas
Apenas pra quem as tem
Pessoal agora chega
Que isto vai longe demais
Queria que fosse curto
Enfim...
Sei que cagais!

7 comentários:

korrosiva disse...

Se tivesses 4 gatos (como eu) para fugir nem tempo tinhas pa poemas ehehehhe ;p

beijinhoss :)

António Sabão disse...

Quem te manda ter tanta gatada? Rifa-os! :)
Estou a brincar até porque cada vez preciso mais de arranjar uma gatinha! Pode ser que me inspire para fazer poemas a sério! Heheheh

Beijocas! :)))

cassamia disse...

pronto já sei: foste atrás da moita pa mijar mas acabaste por te perder e depois pensaste: bom já que estou aqui e estou perdido bou aproveitar pa cagar
ahahahahaha

stériuéré disse...

pois cago mas mal. Só cum xázinho cágajá, pa me resolver o problem!

Bernardo Moura disse...

Gostei bastante deste poema!

Ab

Rafeiro Perfumado disse...

Ode a um pires com leite magro? ;)

Abraço!

zeka disse...

Bem lembrado... eu sabia que me tava a esquecer de algo!

Abraço